O aumento constante da certificação na última década reflete o surgimento de novos padrões de sustentabilidade, nomeadamente no setor florestal. O objetivo é possibilitar aos consumidores a opção por produtos que provêm de cadeias de produção que integram práticas sustentáveis na gestão dos recursos naturais e que diminuem o impacto negativo no ambiente e nas populações.

Sendo assim uma medida voluntária e independente, a certificação FSC rapidamente foi reconhecida como um mecanismo fundamental para as empresas garantirem aos consumidores informação credível sobre os seus produtos.

O FSC é uma organização internacional, sem fins lucrativos, criada em 1993. Um dos seus elementos diferenciadores é o seu sistema corporativo assente em três pilares fundamentais: ambiental, económico e social. Este, promove uma gestão ambientalmente adequada, socialmente benéfica e economicamente viável das florestas do mundo inteiro contando com 1168 membros em 90 países.

Segundo os últimos dados de 2019, aproximadamente 200 milhões de hectares de floresta foram certificados pelo FSC com 1668 certificados de gestão florestal em 82 países, sendo mais de metade correspondente ao Canadá, Rússia e Estados Unidos. O seguinte gráfico, mostra a distribuição de área florestal certificada pelo mundo.

Por sua vez, no que diz respeito a certificados de Cadeia de Custódia FSC existem, segundo os últimos dados, cerca de 40 mil certificados em 127 países. Aqui, a Europa representa mais uma vez o continente com maior representatividade, seguida da Ásia.

Nos últimos 5 anos, a nível mundial, o n.º de certificados de Cadeia de Custódia FSC tem vindo a aumentar como vemos no gráfico seguinte.

A mesma tendência verifica-se para o n.º de certificados de Gestão Florestal.

Estatísticas nacionais

No que respeita a Portugal, o n.º de certificados de Cadeia de Custódia FSC tem vindo a aumentar como mostra a imagem seguinte, para o período de 2013 a 2019.

Relativamente a outros países, Portugal posiciona-se em 23º lugar dos países com entidades certificadas pela Cadeia de Custódia FSC, com um total de 333 certificados.

Retorno de informação das entidades certificadas

Os dados do último inquérito aplicado às organizações certificadas pelo FSC relativo a 2018, permitem obter algumas informações, como por exemplo, os motivos e benefícios da certificação na perspetiva de entidades certificadas.

Motivos da certificação

De acordo com dados de empresas certificadas há menos de um ano, estas haviam decidido certificar a empresa pelo FSC por motivos sobretudo relacionados com as exigências dos clientes, a vantagem competitiva em relação a outras empresas e maior facilidade no acesso aos mercados e a eventuais novos mercados. Como se observa no seguinte gráfico é mais relevante para as empresas atender aos requisitos do mercado, do utilizar a certificação como um meio de comunicar a sua estratégia de responsabilidade social e ambiental.

Benefícios da certificação

Por sua vez, quando se fala em vantagens e benefícios decorrentes da certificação, as empresas certificadas há mais tempo apontam como aspetos mais relevantes, corresponder às expectativas e necessidades dos clientes, seguindo-se a forma como comunicam a sua política de sustentabilidade, e por último, a maior facilidade no acesso a potenciais mercados e clientes.

Desafios da certificação

Quanto aos desafios da certificação, foi reportado por um estudo que abrangeu o mercado Finlandês, que uma das principais dificuldades internas com que as entidades se deparam é a competência/ conhecimento para conseguir implementar e manter um sistema de Cadeia de Custódia FSC. Esta dificuldade inclusive, pesa mais do que os próprios recursos financeiros das empresas.

De acordo com os padrões do FSC, a competência é um requisito aplicável a todos os processos que envolvem o sistema. Segundo a norma, a organização deverá nomear um representante da gerência como responsável pelo sistema e todo o pessoal que interfira de forma relevante nos processos deve demonstrar conhecimento acerca dos procedimentos e competência na implementação e manutenção do sistema de gestão.

Ainda de acordo com este estudo, os intervenientes referiram que a questão da competência dos colaboradores das empresas só é ultrapassada disponibilizando-lhes formação adequada. Foi mencionado que, uma das não conformidades mais frequentes nas auditorias é a insuficiente formação e informação dos colaboradores intervenientes nos processos. A formação é, portanto, um fator chave sem o qual as organizações terão dificuldade em manter o do sistema em conformidade com os requisitos normativos.

Recursos financeiros

Quando questionados acerca dos custos da certificação, as empresas referiram como custo fixo anual, a auditoria. Ainda assim, o FSC tem vindo a melhorar e a simplificar as normas e os processos de certificação. Por exemplo, em 2014 fundiu duas certificações e propôs a certificação FSC Multi-site, ou seja, permite às empresas de grande dimensão que operam em vários locais obter a certificação de uma forma mais económica para cada unidade industrial.

Um outro aspeto apontado é o facto de as empresas que já têm outro tipo de certificação (ex.: sistema de gestão da qualidade) terem maior facilidade em implementar e manter o sistema de Cadeia de Custódia FSC, assim como terem uma redução nos custos unitários de preparação, pagamento e resposta a auditorias.

Marketing dos produtos

Um outro critério fundamental neste tipo de mercado é a estratégia de marketing e comunicação na apresentação destes produtos. As empresas certificadas reconhecem que é fundamental o incremento na comercialização de produtos FSC de forma a consequentemente aumentar a procura. O elemento chave é a consciencialização do consumidor. Ao ser reconhecido pelo mercado, a preferência por este tipo de produto aumenta e, por sua vez, cada vez mais empresas manifestam o interesse em obter a certificação.

Com o objetivo de avaliar as estratégias de marketing, desde 2010, o FSC disponibiliza anualmente um relatório, como já mencionado, que demonstra os resultados de inquéritos efetuados às entidades certificadas. Estes dados permitem tirar conclusões sobre diversos aspetos, nomeadamente, sobre as perceções dos detentores de certificado e o reconhecimento público do logotipo FSC.

Esta comparação de dados entre países possibilita perceber quais as estratégias que levam aos resultados pretendidos e assim melhorar as estratégias utilizadas na divulgação dos produtos FSC e, deste modo, fazer aumentar a procura.

A APO disponibiliza serviços de consultoria e formação no âmbito da certificação de Cadeia de Custódia FSC, nomeadamente apoio à implementação e manutenção do sistema.