Fontes de incerteza

Na determinação do LEX,8h, é necessário ter em consideração as várias fontes de incerteza com o objetivo de as minimizar. Estas incertezas podem ser causadas por erros e por alterações da situação de trabalho.

As principais fontes de incerteza resultam de:

  • Variações do dia de trabalho, das condições de operação, da amostragem, entre outras;
  • Variações da instrumentação e da calibração;
  • Variações da posição do microfone;
  • Falsas contribuições, do vento, ou mesmo impactos no microfone;
  • Falhas na análise do trabalho;
  • Contribuições de fontes de ruído atípicas como: falar, música (rádio), sinais sonoros de aviso e comportamento atípico.

Avaliação das incertezas da medição

As contribuições das várias fontes de incerteza são dadas pelo produto das incertezas individuais pelo coeficiente de sensibilidade associado, sendo representadas na equação seguinte:

Determinação da incerteza expandida para medições baseadas na tarefa

A expressão geral para a determinação do nível de exposição sonora, ponderado A, LEX,8h, utilizando medições baseadas na tarefa, é:

Cálculo da incerteza combinada, u, e da incerteza expandida, U

Considerando que as grandezas envolvidas não estão correlacionadas, a incerteza combinada relativa ao nível de exposição sonora, ponderado A, LEX,8h, u(LEX,8h), deve ser calculada a partir dos valores numéricos das contribuições individuais, cjuj, recorrendo à equação seguinte:

Contribuições para a incerteza da medição e respetivo cálculo

Para medições baseadas na tarefa, os coeficientes de sensibilidade são os seguintes:

A incerteza padrão, u1a,m, relativa à amostragem do nível sonoro da tarefa m, é dada por:

A incerteza padrão, u1b, m, relativa à duração da tarefa m, pode ser calculada a partir de medições independentes da duração da tarefa, recorrendo à Equação seguinte:

Determinação da incerteza expandida para medições baseadas no posto de trabalho

Relação funcional para medições baseadas no posto de trabalho

A expressão geral para a determinação do nível de exposição ao ruído, ponderado A, LEX,8h, utilizando medições baseadas no posto de trabalho, é:

Cálculo da incerteza combinada, u, e da incerteza expandida, U

A incerteza combinada relativa ao nível de exposição sonora, ponderado A, LEX,8h, u(LEX,8h), deve ser calculada a partir dos valores numéricos das contribuições individuais, ciui, recorrendo à equação seguinte:

Contribuições para a incerteza da medição e respetivo cálculo

Para medições baseadas no posto de trabalho:

  • A contribuição c1u1, relativa à amostragem do nível sonoro no posto de trabalho é a indicada no Quadro seguinte em função do número de amostras do nível sonoro, N, da incerteza padrão, u1 e dos valores Lp,A,eqT,n medidos;
  • Os coeficientes de sensibilidade, c2 e c3, referentes, respetivamente, à incerteza relativa ao equipamento e à localização do microfone, são os seguintes:

c2 = 1
c3 = 1

Contribuições para a incerteza do nível de exposição sonora, para medições baseadas no posto de trabalho:

Quando o c1u1 obtido recorrendo ao Quadro anterior é superior a 3,5 dB (valores indicados a negrito), é recomendável que o plano de medições seja revisto ou alterado por forma a reduzir u1.

Determinação da incerteza expandida para medições baseadas no dia completo

O procedimento de cálculo da incerteza expandida para medições baseadas no dia completo é o mesmo que o descrito para o cálculo da incerteza para medições baseadas no posto de trabalho.

Incerteza padrão, u2, relativa ao equipamento utilizado

A incerteza padrão, u2 (ou u2,m para a tarefa m), relativa ao equipamento é a indicada na tabela seguinte:

Incerteza padrão, u3, relativa à localização do microfone

A incerteza padrão, u3, relativa à localização do microfone é 1,0 dB.

A APOPARTNER dispõe de técnicos especializados que realizam ensaios de avaliação do Ruído Ocupacional, Mapas de Ruído Ocupacional e definição e implementação de medidas preventivas e corretivas.

Gostaria de obter mais informação ou saber mais sobre este assunto? Contacte-nos.