Ensaios de Segurança

Ensaios de Segurança

O laboratório realiza análise e ensaios orientados para as necessidades dos nossos parceiros. Tem como objectivo avaliar, melhorar e monitorizar a qualidade do ambiente e segurança dos locais de trabalho, em conformidade com as normas e regulamentos em vigor.
Saiba tudo sobre os nossos Serviços de Laboratório e ensaios em Segurança.

ensaio

Descrição dos Serviços

Avaliação do Ar laboral / Contaminantes Químicos

A exposição de trabalhadores a substâncias químicas perigosas nos locais de trabalho afecta a sua motivação, a sua produtividade bem como afecta a sua saúde. Neste sentido existe um conjunto de medidas legislativas com vista à salvaguarda da saúde e segurança dos trabalhadores potencialmente expostos a este tipo de ambientes. Deste modo a exposição a este tipo de substâncias deve ser prevenido ou controlado de forma adequada. Isto pode ser conseguido através da utilização de mascaras e roupa de protecção, sistemas de ventilação/exaustão, definição de períodos de permanência máximos em zonas perigosas, entre outras medidas.

A avaliação de ar ambiente laboral pretende assim determinar qual a exposição a substâncias perigosas e comparar com os valores limite de exposição definidos.

A avaliação de ar ambiente pode ser levada a cabo para:

  • Poeiras totais e respiráveis (madeira, cimento, sílica…)
  • Fumos de soldadura
  • Vapores de solventes
  • Gases (cloro, monóxido de carbono)
  • Fibras (fibras de vidro, têxteis, amianto)

Avaliação da Luminância

A iluminação é um dos factores ambientais que influência a qualidade das condições de trabalho repercutindo-se desta forma directamente na fadiga, taxa de erros e acidentes e quantidade de trabalho do colaborador.

No nosso actual acervo legal sobre Segurança e Saúde do trabalho, existem vários diplomas que focam a importância de garantir aos trabalhadores uma iluminação natural adequada no seu posto de trabalho, ou, na impossibilidade, iluminação artificial, complementar ou exclusiva, que garanta idênticas condições de segurança e de saúde aos trabalhadores. São exemplo a: Portaria n.º 987/93 de 6 de Outubro, relativo a prescrições mínimas de higiene e segurança e a Portaria n.º 53/71, de 3 de Fevereiro (Regulamento Geral de Segurança e Higiene do Trabalho nos Estabelecimentos Industriais), com as alterações introduzidas pela Portaria 702/80, de 22 de Setembro;

Para se obter e garantir as melhores condições de trabalho com qualquer instalação de iluminação devem ser considerados os seguintes factores:

  • Nível de iluminação
  • Distribuição da luz/Encandeamento
  • Equipamentos de iluminação
  • Tipo de lâmpadas
  • Cor da Luz
  • Índice de restituição de cores (IRC)

Além disso, deve-se ter em conta a actividade desenvolvida no local de trabalho pois existem actividades que exigem maior iluminação que outras mas de uma forma genérica os esforço visual é menor quando os níveis da iluminação se situam entre os 1000 e 2000 lux, que correspondem a níveis de iluminação muito bons para a generalidade das atividades.

Ruído Ocupacional

O Decreto de Lei n.º 182/2006 transpõe a para a ordem jurídica interna a Diretiva n.º 2003/10/CE, e estabelece o quadro geral de proteção dos trabalhadores contra os riscos decorrentes da exposição ao ruído durante o trabalho.

A Diretiva n.º 2003/10/CE, adotou prescrições mínimas de segurança e saúde respeitantes à exposição dos trabalhadores aos riscos devidos ao ruído. A exposição ao ruído pode causar diversas perturbações da audição. A exposição de curta duração e pressão sonora extremamente elevada pode causar lesões auditivas imediatas.

A avaliação da exposição dos trabalhadores ao ruído deve efetuar-se:

  • Sempre que haja alterações na instalação: criação ou modificação de postos de trabalho.
  • Quando o resultado da vigilância da saúde (Audiometria) demonstrar necessidade de nova avaliação.
  • Anualmente, sempre que o valor de ação superior seja atingido ou excedido (≥ 85dBA).

O ensaio tem como objetivos:

  • A avaliação da exposição pessoal diária dos trabalhadores ao ruído (LEX,8h),
  • A avaliação do nível de pressão sonora de pico (LCpico) a que os trabalhadores estão sujeitos, resultantes da laboração da empresa.

Mapeamento de ruído laboral

O estudo da acústica pressupõe a análise das fontes de ruído, o condicionamento acústico dos recintos e o dimensionamento da envolvente com vista ao isolamento sonoro. O conhecimento das características das fontes de ruído é essencial para a elaboração da estratégia de intervenção e definição das medidas a implementar de forma a dotar os espaços com as características pretendidas. Estas medidas são agrupadas em dois tipos: acondicionamento e isolamento sonoro.

Usando mapas de ruído, podem ser delimitadas zonas com diferentes níveis de som podendo ser aplicadas em cada área as melhores soluções, com vista a proteção dos trabalhadores à exposição ao ruído.

Além disso, os mapas de ruído oferecem a possibilidade de comparação para as várias posições das fontes sonoras no espaço de trabalho, com o propósito de obter a configuração ideal que minimize os níveis de ruído.

Ambiente Térmico

No estudo do Ambiente térmico de um posto de trabalho são determinadas as condições ambientais e de trabalho a que o colaborador está exposto utilizando métodos ou critérios objetivos, através da determinação dos seguintes parâmetros:

  • temperatura do ar;
  • humidade do ar;
  • calor radiante;
  • velocidade do ar;
  • metabolismo;
  • vestuário.

Este estudo tem em consideração os seguintes fatores:

  • A sobrecarga térmica ou “stress” térmico que relaciona a exposição do corpo humano a ambientes de temperaturas extremas;
  • O conforto térmico que, não envolvendo temperaturas extremas, relaciona a temperatura, humidade e velocidade do ar existentes nos locais que, no seu conjunto, podem provocar desconforto.

Para a medição destas condições são utilizados índices (WBGT) que são posteriormente comparados com valores de referência. (Norma ISO 7243:1989).

 

Necessita de mais informações? Contacte-nos.

Avaliação de Vibrações Ocupacionais

A avaliação de Vibrações Ocupacionais permite verificar o nível de exposição de um trabalhador a vibrações transmitidas ao sistema mão braço e/ou corpo inteiro.

As vibrações do sistema mão-braço são transmitidas através da palma e dedos da mão. Os trabalhadores cujas mãos estão regularmente expostas a vibrações transmitidas ao sistema mão-braço podem sofrer lesões nos tecidos das mãos e braços que provocam os sintomas conhecidos como síndroma das vibrações transmitidas ao sistema mão-braço.

As vibrações do sistema corpo inteiro são transmitidas através do assento, ou dos pés, pelas máquinas ou veículos do local de trabalho. A exposição a níveis elevados de vibrações transmitidas ao corpo inteiro pode pôr em risco a saúde e a segurança, sabendo‑se que podem provocar ou agravar lombalgias e outras patologias. Os riscos são maiores quando a amplitude das vibrações é elevada, os períodos de exposição são longos, frequentes, e regulares, e as vibrações comportam choques e sacudidelas violentos.