O Ciclo de Vida corresponde às etapas consecutivas e interligadas de um sistema de produto (ou serviço), desde a obtenção de matérias-primas, ou a sua produção a partir de recursos naturais, até ao destino final (NP EN ISO 14001:2015).

A Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) representa um ato voluntário, por parte das empresas, de compromisso da responsabilidade do impacte ambiental dos seus materiais, processos e produtos durante todo o ciclo de vida.

Avaliação de Ciclo de Vida – O que é?

A Avaliação do Ciclo de Vida consiste numa análise sistemática dos impactes ambientais dos produtos, isto é, qualquer alteração no Ambiente, tanto adversa como benéfica, totalmente ou parcialmente resultante do produto, em todas as fases do seu ciclo de vida, desde a extração ou síntese das matérias-primas/recursos naturais, passando pela produção, transporte, utilização e destino final dos produtos.

É um instrumento de gestão ambiental que permite às empresas e organizações compreender os efeitos ambientais dos materiais, processos e produtos. Numa ACV, todas as extrações de recursos e emissões para o Ambiente são determinadas, quando possível numa forma quantitativa, ao longo de todo o ciclo de vida, permitindo assim avaliar os potenciais impactes ambientais nos recursos naturais, no Ambiente e na saúde humana.

Quais as vantagens da realização de uma Avaliação de Ciclo de Vida?

  • A Avaliação de Ciclo de Vida numa empresa pode ter como vantagens:
  • A identificação de oportunidades para melhorar os aspetos ambientais de produtos em diversos pontos do seu ciclo de vida;
  • Na tomada de decisões na indústria, em organizações governamentais ou não governamentais (planeamento estratégico, estabelecimento de prioridades, conceção ou reformulação de produtos ou processos);
  • Na seleção de indicadores de desempenho ambiental relevantes, incluindo técnicas de medição;
  • A nível de marketing, através da alegação de carácter ambiente, Rótulo Ecológico ou Declaração Ambiental de um produto.

Qual a metodologia utilizada na Avaliação de Ciclo de Vida?

A metodologia de uma Análise de Ciclo de Vida é composta por 4 fases:

metodologia análise ciclo de vida

1. Definição do objetivo e âmbito

Define e descreve o produto, processo ou atividade. Estabelece o contexto no qual a avaliação é para ser feita e identifica os limites e efeitos ambientais a serem revistos para a avaliação. Deve ser

feita de forma clara e consistente com a aplicação do estudo, de modo a assegurar que a amplitude, profundidade e detalhe são compatíveis com o objetivo estabelecido.

2. Análise de inventário

Recolha de dados e procedimentos de cálculo para quantificar as entradas e saídas relevantes, isto é, identifica e quantifica a energia, água e materiais utilizados e descargas ambientais, como por exemplo emissões atmosféricas, produção de resíduos sólidos e descargas de efluentes líquidos.

3. Avaliação de impacte

A avaliação de impacte tem como objetivo o estudo da significância dos potenciais impactes ambientais e é constituída por 3 fases:

  • Fase de classificação, onde se definem as categorias de impactes ambientais;
  • Fase de caracterização, onde se agregam os dados do inventário de forma a quantificar as categorias de impactes ambientais;
  • Fase de avaliação, onde são ponderadas as diferentes categorias de impactes ambientais e a sua importância relativa é analisada.

4. Interpretação

Avalia os resultados da análise de inventário e análise de impacte, enquadrando-se sempre no objetivo e âmbito definidos.

Como é abordada a Avaliação do Ciclo de Vida na NP EN ISO 14001?

Na NP EN ISO 14001 não é utilizada a nomenclatura de “avaliação de ciclo de vida”. É, em vez disso, empregue a terminologia “perspetiva de ciclo de vida”. Esta diferença na nomenclatura significa que não é necessária uma avaliação detalhada do ciclo de vida, sendo suficiente uma reflexão acerca das etapas do ciclo de vida que podem ser controladas pela organização.

É referido que, relativamente ao sistema de gestão ambiental, a “organização deve determinar os aspetos ambientais das suas atividades, processos e serviços que pode controlar e aqueles que pode influenciar, assim como os seus impactes ambientais associados, considerando uma perspetiva de ciclo de vida”, ou seja, a organização deve ter em conta o ciclo de vida dos produtos e serviços em diversos pontos:

  • Na determinação dos aspetos ambientais e no controlo operacional, concretamente no design e desenvolvimento
  • Nos requisitos ambientais de compra de produtos e serviços
  • Na comunicação de requisitos ambientais relevantes aos fornecedores
  • Na necessidade de fornecer informações sobre os potenciais impactes ambientais significativos associados ao transporte ou distribuição, à utilização, ao tratamento de fim-de-vida e ao destino final dos produtos e serviços.

Através desta perspetiva de ciclo de vida, a organização pode assim determinar os aspetos que podem ter um impacte ambiental significativo, tendo em consideração os critérios estabelecidos.

A APOPARTNER presta serviços de apoio à implementação de sistemas de gestão ambiental segundo a norma ISO 14001:2015.